Terça-feira, 29 de Novembro de 2011


O grande amor de Svetlana foi Sergo Béria, filho desse monstro-mor da corte de Estaline, Lavrentiy Béria, que se julgou capaz de suceder a Estaline depois da sua morte em 1953. O Béria-pai, acabaria fuzilado em Dezembro desse ano, depois de Kruschev, um oportunista, tomar o poder. Svetlana nunca conseguiu conquistar o Béria-filho e sofria imenso com isso.


Mas Estaline, apesar de tudo, era afável e por vezes carinhoso com a filha. Só que a brutalidade indescritível de um dos maiores bárbaros do século passado, dá muito que pensar. E para entender melhor este tirano, quase derrotado por Hitler no estertor da resistência russa, e a sua realpolitik, nada como contar uma anedota que ele próprio repetia inúmeras vezes desde que se havia tornado claro que a grande guerra patriótica, como era conhecida a II Guerra entre os russos, já só podia pender para o lado russo. E dizia assim:

«Churchill, Roosevelt e Estaline foram à caça. Finalmente, conseguiram matar um urso. Churchill disse: “Eu fico com a pele. Roosevelt e Estaline que dividam a carne”. Ao que Roosevelt disse: “Não, eu fico com a pele. Churchill e Estaline que dividam a carne”. Estaline não dizia nada de modo que Churchill e Roosevelt lhe perguntaram: “Então Senhor Estaline, que diz?”. Estaline limitou-se a responder: “O urso pertence-me. Ao fim e ao cabo, fui eu que o matei”». (In Estaline –A corte do czar vermelho de Simon Sebag Montefiore, pag. 476) Naturalmente, o urso era Hitler e a pele do urso era a Europa de Leste. Nem é preciso relembrar o que aconteceu depois.



publicado por Bruno Miguel Macedo às 16:17 | link do post

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Publius Cornelius Tacitus
To ravage, to slaughter, to usurp under false titles, they call empire; and where they made a desert, they call it peace.
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Os incêndios que matam pe...

A síndrome socialista

Soltar os cães

Um argumento

Regressando

Um papel

A cartilha

Prometeu

Um ou dois milagres

Uma nomeação

arquivos

Outubro 2017

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Maio 2015

Abril 2015

Setembro 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

tags

anáfora

antonomásia

benevolentes

blanchett

bloco

cate

charme

dench

djisselbloem

eufemismo

eurogrupo

guerra

gwyneth

helen

jonathan

judi

littell

metáfora

mirren

paltrow

perífrase

porto

prosopeia

renda

sela

socialismo

twitter

ward

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds